4 dicas de contabilidade para dentistas que você deve apostar

28/11/2018

Para o pequeno empreendedor, um dos maiores desafios é lidar com a contabilidade do negócio. Isso porque, além do fluxo de caixa, também é necessário cuidado na hora de recolher os impostos.

Nosso país é conhecido por ter a legislação tributária mais complicada do mundo, por isso, algumas precauções são essenciais na hora de fazer os cálculos.

Quer algumas dicas sobre a realização da contabilidade para dentistas? É só continuar a leitura deste post!

1. Separe suas finanças pessoais

Quem é proprietário de um negócio bem pequeno ou é Microempreendedor Individual (MEI) pode ter dificuldade para fazer a divisão entre os próprios gastos e os gastos da empresa. Por isso, o primeiro passo é separar as finanças.

Uma das mais importantes dicas de contabilidade para dentistas que estão começando o próprio negócio é: jamais retire da empresa valores que não sejam referentes ao seu próprio salário.

Além disso, é importante ter um cartão de crédito empresarial, ou seja, com o CNPJ da empresa. Ele só deve ser usado para gastos da clínica, assim como o seu cartão de crédito só deve ser usado para suas despesas pessoais.

2. Use a contabilidade online

Pagar um contador pode ser uma despesa grande demais para seu pequeno negócio. Por outro lado, é fundamental contar com a ajuda desse profissional, ao menos em alguns aspectos.

Por isso, contratar um serviço de contabilidade online é uma saída bastante econômica. Pagando cerca de R$70 a R$100 por mês, é possível encontrar várias empresas que oferecem este atendimento a distância.

Dessa forma, o contador não precisa ir pessoalmente até a clínica, já que o envio de documentos é totalmente digital. Esta é uma opção acessível que garante mais segurança nas suas operações contábeis e tributárias.

3. Acompanhe o fluxo de caixa

De maneira simplificada, fluxo de caixa é um controle rigoroso de todos os valores que entram e saem. Tudo deve ser anotado e, para quem tem um ou mais sócios, é preciso registrar quais valores vão diretamente para outro profissional.

É preciso ter disciplina para registrar todos os gastos e ganhos da empresa, por isso o ideal é contar com um aplicativo ou software especializado em finanças. Dessa forma, fica mais fácil fazer as anotações.

Optar por uma instituição bancária que tenha um bom internet banking e aplicativo na hora de criar seu cartão empresarial também é importante, pois você acompanha mais facilmente suas movimentações.

4. Escolha o regime tributário ideal

Pequenas empresas podem optar por um regime tributário simplificado na hora de recolher os impostos. Você ainda precisará da ajuda de um contador para calcular os valores, mas é possível agrupar alguns impostos em um único documento de arrecadação.

Se sua empresa faturou até R$4,8 milhões nos últimos 12 meses, é possível escolher Recolhimento Simples. Para isso, é importante saber os valores do lucro real e do lucro presumido.

Caso você seja um profissional autônomo, é importante emitir nota fiscal para declarar o imposto de renda corretamente, bem como recolher INSS para que seja possível se aposentar mesmo sem trabalhar com carteira registrada.

Lembre-se de que não é preciso fazer tudo sozinho no seu negócio; em caso de dúvidas, sempre procure um profissional especializado que, neste caso, é o contador.

Se você gostou deste post sobre contabilidade para dentistas, que tal conhecer 5 dicas para fazer a gestão da clínica odontológica com eficiência?! Clique aqui para saber mais

AGENDE AGORA MESMO A SUA AVALIAÇÃO

Nome
Telefone
Unidade
Tratamento
Data Desejada
Turno Desejado