Como calcular o capital de giro de franquia corretamente?

07/08/2019

Compreender o conceito de capital de giro de franquia é fundamental para o sucesso do negócio. Afinal, o termo faz referência aos custos indispensáveis para que a empresa mantenha suas atividades. Há, entretanto, diferentes modelos de franquia. Portanto, dependendo do tipo escolhido pelo empreendedor, esse capital ativo pode representar diferentes necessidades.

Buscando sanar dúvidas sobre o tema, elencamos alguns esclarecimentos sobre administração de capital de giro. Confira!

O que é o capital de giro?

Capital de giro é o ativo circulante reservado para arcar com as despesas fixas ou variáveis indispensáveis à manutenção das atividades da empresa. É, em linhas gerais, o conjunto de recursos financeiros disponíveis. Esses podem ser facilmente convertidos para o adimplemento de obrigações constituídas pela organização.

Se um produto é vendido em janeiro, com pagamento previsto para março, por exemplo, durante o mês de fevereiro, o negócio precisará de capital para suprir despesas fundamentais para a continuidade da operação. O capital de giro pode ser, nesse sentido, comparado a um banco reserva.

Qual a importância do capital de giro para a franquia?

Tendo em vista o exemplo mencionado por este artigo, é possível afirmar que a importância do capital de giro reside na representação do quanto a empresa pode dispor para continuar adimplindo suas obrigações.

Empresas que deixam de fazer esse cálculo podem, por exemplo, operar com baixo montante e correr graves riscos financeiros. O capital de giro, dessa forma, está diretamente relacionado à sustentabilidade do negócio, uma vez que prevê margens de segurança financeira para eventualidades, como despesas não previstas, crises no mercado e recessão.

Como o capital de giro pode ser calculado?

Para calcular o capital de giro de franquia, o gestor deverá subtrair o passivo circulante do ativo circulante. Em outras palavras, o empreendedor precisará contabilizar todas as despesas fixas, como encargos trabalhistas e pagamento a fornecedores, para subtrair do montante de recursos disponíveis à empresa.

Compreendem-se por ativo circulante todos os valores à disposição em contas bancárias ou aplicações financeiras e os pagamentos a receber. Vale lembrar que, quanto maior o capital de giro contabilizado, maior a capacidade que o negócio tem de cumprir compromissos e evitar a inadimplência.

Como administrar esse montante corretamente?

Para bem administrar o capital de giro, é importante saber adaptar o valor reservado às necessidades específicas da franquia. À medida que o montante é aumentado, o tempo de garantia para o cumprimento das obrigações também se eleva.

Dessa forma, quanto maior o prazo para cobrir as despesas, maior é a possibilidade de elevar lucros a longo prazo. O ideal, entretanto, é encontrar formas de não manter o dinheiro estagnado e buscar oportunidades de investimento com segurança.

Acompanhar o capital de giro de franquia é indispensável para o sucesso do negócio no mercado. Afinal, essa medida é a que determinará a capacidade da empresa de cumprir com suas despesas fundamentais para a manutenção das atividades. A adequada administração desse montante é, portanto, a forma mais eficaz de garantir a gestão sustentável da instituição.

E então? Gostou das nossas dicas? Para ficar por dentro dos conteúdos postados, siga-nos nas redes sociais (Facebook e Instagram).

AGENDE AGORA MESMO A SUA AVALIAÇÃO

Nome
Telefone
Unidade
Tratamento
Data Desejada
Turno Desejado