Franchising: seis mitos que você precisa saber

13/02/2019

O franchising passou para além do setor de alimentação e chegou à área de serviços médicos, odontológicos e estéticos. Com isso, muitas dúvidas e mitos surgiram a respeito do assunto. Se você se interessa em ter uma franquia, é bom saber quais afirmações comuns são, na verdade, equivocadas.

Temos certeza de que você deve ter alguma ideia sobre franchising. Será que ela é verdadeira? Continue a leitura e confira a nossa explicação de alguns mitos comuns!

1. As unidades devem ser exatamente iguais

Em qualquer rede, há padronização de qualidade, materiais utilizados, serviços oferecidos etc. No entanto, os proprietários de cada franquia têm liberdade para dar alguns toques pessoais à sua unidade.

É permitido, por exemplo, ter diferenciais na decoração, desde que sigam o esquema de cores da marca. É possível, ainda, oferecer serviços diferentes, conforme a região onde a unidade se encontra.

2. Todas devem praticar o mesmo preço

As franquias têm um preço médio para cada serviço oferecido, porém, é importante levar em conta a demanda de cada local. Também deve ser feita uma diferenciação de valores de acordo com as condições reais.

Por exemplo, em cidades menores, onde o custo de vida é mais baixo, o preço costuma ser um pouco menor que nas capitais. Isso porque a renda dos clientes, o valor do aluguel do espaço e vários outros fatores variam.

3. Há franquias sem unidade piloto

O conceito de franquia significa que foi criado um estabelecimento de sucesso, no qual todos são baseados. Por isso, todas as franquias sérias e de sucesso contam com uma unidade piloto, de que provém o know-how para todas as outras.

Frisamos novamente que isso não significa que todas as unidades são iguais, mas, sim, que a administração, o padrão de qualidade e os tipos de serviços seguem o modelo da unidade piloto.

4. Ser franqueado não dá muito trabalho

É verdade que ter uma franquia em vez de uma clínica de nome próprio traz mais facilidade em alguns aspectos, como marketing e administração — ambos sob os cuidados da franqueadora.

No entanto, isso não quer dizer que o proprietário de uma unidade de franchising precisa trabalhar pouco. Isso porque é necessário estar sempre de olho no mercado para manter-se dinâmico e procurar novas formas de aumentar sua lucratividade.

5. O franqueado não pode opinar na operação da franquia

A grande maioria das empresas franqueadoras oferece reuniões periódicas entre os proprietários de unidades franqueadas. Nesse momento, é possível acompanhar a evolução de outras unidades e também fazer sugestões.

Obviamente, dar uma sugestão não significa que ela será implantada, mas o ponto é que as empresas consideram positivo o engajamento dos franqueados e, muitas vezes, aproveitam as ideias discutidas nesses brainstormings.

6. Só uma marca forte garante o sucesso da franquia

É muito importante contar com uma marca respeitada e consolidada no mercado para ter maiores chances de sucesso no seu negócio. No entanto, a marca só atrai mais clientes, cabendo a cada unidade a tarefa de conquistá-los e mantê-los.

Associar-se a uma marca forte traz a vantagem de já abrir seu negócio sendo conhecido, mas é preciso empregar muito esforço e um correto gerenciamento da sua unidade para que ela mantenha o mesmo padrão de qualidade das demais.

Agora que você já sabe tudo sobre franchising, que tal assinar nossa newsletter? Você receberá mais conteúdos úteis como este em primeira mão!