Gestão de custos na odontologia: como fazer?

19/11/2019

Além de cuidar da saúde bucal dos seus pacientes, você tem outra missão importante: controlar as finanças da clínica. Porém, a gestão de custos na odontologia é um desafio para muitos profissionais, que acabam cometendo erros.

É fundamental fazer esse gerenciamento corretamente. Isso porque, ele auxilia na correta precificação dos serviços. Portanto, você garante valores justos para seu público e sua clínica, sem que haja prejuízos.

Também é assim que encontramos oportunidades para atrair pacientes e aumentar o lucro, garantindo o sucesso do negócio. Não sabe como fazer? Continue lendo e confira algumas dicas para realizar uma gestão descomplicada!

Os principais custos na odontologia

Uma clínica odontológica tem diversas despesas. Ela precisa ser tratada como empresa, no que se refere ao controle das suas finanças, porque é preciso ter dinheiro em caixa para manter seu funcionamento e fazer investimentos.

Para realizar uma boa gestão de custos na odontologia é importante que você conheça os principais deles em seu consultório. O que podemos dizer é que há custos fixos e variáveis, conforme explicamos a seguir.

Custos fixos

Não sofrem variações mensais. Continuam existindo independentemente dos serviços prestados e pouco ou nada aumentam conforme o maior ou menor movimento. Estão inclusos nesse grupo:

  • pró-labore;
  • aluguel;
  • salário dos colaboradores;
  • serviços contratados (internet, segurança).

É possível incluir nos custos fixos os gastos com água, energia elétrica e telefone, uma vez que sua variação é pequena e podemos prever o valor da conta mensal.

Custos variáveis

São os custos que sofrem variação dependendo da quantidade de atendimentos realizados. Crescem de forma direta e proporcional ao nível de atividade da clínica. Aqui podemos incluir:

  • impostos;
  • materiais de consumo;
  • serviços terceirizados, como laboratório de próteses.

Existem também outros custos, como investimento em novos equipamentos, sua manutenção, especializações, reformas e melhorias no prédio, entre outros. Mas são gastos esporádicos que não influenciam diretamente a precificação dos serviços.

Dicas para fazer a gestão de custos na odontologia

A gestão de custos na odontologia é fundamental, primeiro, para conhecer o valor da sua hora trabalhada. Assim terá noção de quanto precisa receber por hora para que sua clínica esteja sustentando ela mesma.

Segundo, com o intuito de direcionar os valores certos para suas contas sem deixar nada para trás, identificar o que possa estar trazendo prejuízo e fazer investimentos inteligentes. Não é difícil fazer esse gerenciamento. Você somente precisa de organização e das ferramentas e técnicas corretas. Confira algumas dicas!

Organize as despesas

Antes de tudo, organize as despesas. Lembre-se de que é fundamental separar as empresariais das pessoais, pois você não pode injetar seu dinheiro na clínica, mas também não deve retirar valores do caixa para seus próprios gastos.

Uma vez feita essa separação, organize as despesas do negócio para conhecer os gastos mensais. Divida em custos fixos e variáveis para saber qual é o valor final, quanto realmente você precisa ganhar por mês para manter a clínica funcionando.

Identifique gastos desnecessários

Verifique possíveis gastos desnecessários, contas que poderiam ser cortadas e aquelas com as quais você pode economizar adotando uma estratégia diferente. Talvez mudar de fornecedor, substituir maquinários, utilizar sistemas automatizados para energia elétrica e água, entre outros.

Use um software de gestão

Há quem faça a gestão de custos na odontologia e outras áreas registrando tudo em papel. Essa não é a melhor alternativa, pois existem recursos tecnológicos, como softwares, para auxiliar nesse processo. Eles reúnem dados e informações em um só lugar, facilitando a inserção e pesquisa.

Com um software você automatiza os registros, evita erros, gera relatórios, identifica variações de contas e pode até controlar seu estoque. Essa é uma questão crucial para não investir naquilo que já tem ou perder produtos pelo excesso.

Todo insumo adquirido é investimento, portanto, precisa ser gerenciado com cautela a fim de não ter prejuízos. O software contribui dessa maneira e muitas outras para conhecer a real situação financeira da clínica e manter um controle facilitado.

Sabia que ao optar por uma franquia você não precisa ter essa preocupação com a gestão de custos na odontologia? Afinal, já encontra um negócio estruturado e tem o suporte de especialistas. Assim, é possível deixar de lado as burocracias e se dedicar ao que realmente importa: atender bem seus pacientes e aumentar os lucros!

Gostou da ideia? Então, entre em contato conosco e conheça as diversas outras vantagens de se tornar um franqueado!

AGENDE AGORA MESMO A SUA AVALIAÇÃO

Nome
Telefone
Unidade
Tratamento
Data Desejada
Turno Desejado